Árbitros capixabas irão representar o Brasil no Mundial de Handebol

05/02/2018
Árbitros capixabas irão representar o Brasil no Mundial de Handebol

Brasília – A arbitragem brasileira terá dois representantes no Mundial de Handebol, evento realizado pela Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF) que ocorre a partir do próximo dia 21 de fevereiro, em Doha, no Qatar. Com a expectativa de atrair milhares de pessoas durante os 10 dias de competição, o Mundial contará com a participação de 23 países que disputarão o título no Oriente Médio. O Brasil será representado por estudantes de São Paulo e do Piauí.

Além dos atletas que irão em busca do inédito título internacional nesta modalidade para o Brasil, a dupla capixaba: Caio Araújo e Isabelle Luisi terá uma função diferente na competição. Entre os principais árbitros do refinado quadro de arbitragem da Federação Capixaba do Desporto Escolar (FECADE), ambos carimbaram o passaporte para o primeiro Mundial de suas carreiras e a felicidade pela indicação é um quesito a mais para o desafio que virá pela frente.

Aos 28 anos, o administrador de empresas, Caio Araújo, mudou a rotina de treinamentos com foco na sua participação no Mundial. Além de estar sempre atualizado sobre as regras do handebol, o árbitro capixaba tem procurado assistir confrontos europeus para ajustar o seu plano de trabalho.

- É uma sensação única ter a chance de participar de um evento desse porte. Conviver com profissionais de diferentes etnias conhecendo novos hábitos culturais é algo extraordinário. Mas é preciso estar preparado, por isso aumentei os meus treinamentos físicos e técnicos, além das leituras cotidianas sobre as regras. Já assistia jogos da Europa, mas depois da indicação para estar no Mundial, passei ver ainda mais, pois o escolar nesta modalidade tem características semelhantes a jogos de alto rendimento. Os países da Europa tem um handebol forte, formam uma grande escola, por isso é necessário estar antenado. Disse.

Professora de educação física, Isabelle Luisi durante muitos anos foi atleta de handebol. Acostumada a marcar gols, ela hoje tem a árdua tarefa de fazer a regra ser cumprida. Linha dura com a indisciplina a ex-atleta que virou árbitra vibra com indicação.

- Foram muitos campeonatos estaduais, convocações para a Seleção Capixaba, um brasileiro juvenil e quanto mais envolvida eu ficava, mais me dava conta do potencial educacional do handebol. Hoje a minha atividade na modalidade é outra e ainda mais apaixonante. Estou feliz pela convocação e mais feliz ainda por saber que estarei em Doha com o meu primeiro professor/técnico. O Ronaldo Mangueira é um dos meus maiores incentivadores. Um profissional referência para todos nós. Contou.

A distribuição dos árbitros que atuarão no Mundial de Handebol fica a critério da ISF. Cada país participante pode levar até dois profissionais de arbitragem para participar do evento. Semelhante ao que ocorre em outras competições internacionais, existe a possibilidade da dupla capixaba trabalhar com árbitros de outros países, não necessariamente sendo escalada no mesmo jogo.

Participação do Brasil

Na última edição do Mundial Escolar de Handebol realizado em Rouen, na França, em 2016, o Brasil conseguiu posições modestas nos dois naipes. Pelo masculino ficou em 7ª lugar e com o feminino em 10º na classificação geral.

Você poderá acompanhar os confrontos do Brasil “AO VIVO”, resultados, fotos, depoimentos, boletins e toda a divulgação do Mundial pela fanpage oficial da CBDE no facebook.


Departamento de Comunicação da CBDE
Coordenação e texto: Jesus Filho
E-mail: imprensa@cbde.org.br
+ 55: 061 99136-0090 / + 55: 061 3967-7176
Endereço sede: SCN Quadra 01 - Ed. Central Park, Sala 108
Brasília/DF - CEP 70711-903

Outras notícias