Árbitros brasileiros se destacam no Mundial Escolar de Handebol

01/03/2018
Árbitros brasileiros se destacam no Mundial Escolar de Handebol

DOHA - O Mundial chegou ao fim, mas ter vivido a experiência de passar nove dias no Oriente Médio ao lado de profissionais de arbitragem de todas as partes do mundo, sem dúvidas foi algo que ficará marcado na vida dos capixabas Caio Marcel Araújo e Isabelli Luisi. Profissionais do quadro de árbitros da Federação Capixaba do Desporto Escolar (FECADE), a dupla atuou em seis jogos, fator que os conduziu a um patamar de destaque na competição.

Durante o torneio, Caio e Isabelli foram submetidos a uma série de atividades fora das quadras que tinham como objetivo aproximar os critérios nas tomadas de decisões da arbitragem durante o Mundial. Além de reuniões protocolares todos os dias após cada rodada, a dupla, assim como os outros árbitros, avaliava o trabalho dos colegas através de relatórios que eram estudados minuciosamente pelo comitê de arbitragem do evento.

Filho do seu Mário que ficou no Brasil torcendo pelo seu sucesso, Caio Marcel não escondeu a emoção por ter vivido essa experiência. Aos 28 anos de idade, o administrador de empresas que tem a arbitragem no sangue desde muito novo, agradeceu a oportunidade dada pela Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE), e salientou a participação da dupla brasileira na partida entre França x Sérvia que terminou no shoot-out.

- Ainda estou impactado com tudo que tive a oportunidade de viver nesse Mundial. Mas antes disso, é importante agradecer a CBDE por nos ter dado essa oportunidade única. Foi sem dúvidas a maior e melhor experiência que tive na vida. Além de novos amigos e um novo conceito em relação ao Oriente Médio, volto ao Brasil convicto de que todo o meu esforço para tornar-me um árbitro de qualidade valeu a pena. Agradeço também a minha família, minha base, que sempre me apoiou e torceu por mim. Foi tudo maravilhoso que eu jamais irei esquecer, sobretudo o último jogo que atuei entre França e Sérvia que terminou no shoot-out. Espero de verdade que outros profissionais possam ter a chance que tivemos e honrem o nosso país.

Chefe da delegação brasileira na competição, o alagoano Antônio Zico fez questão de parabenizar a atuação da dupla brasileira destacando o seu comprometimento durante o torneio. Segundo Zico, o sucesso do Brasil no Mundial se deve também aos lances ajustados assinalados pela arbitragem nas partidas que eles atuaram, fator que gerou elogios por parte do Comitê de Arbitragem em relação a atuação da dupla brasileira nos jogos em que foram designados.

Inseridos novamente à delegação, a dupla começa as conexões de retorno para casa nesta quinta-feira (01/02). O desembarque no Espírito Santo está previsto para a manhã desta sexta, no Aeroporto de Vitória.

Departamento de Comunicação da CBDE
Coordenação e texto: Jesus Filho
Foto: CBDE/Divulgação
E-mail: imprensa@cbde.org.br
+ 55: 061 99136-0090 / + 55: 061 3967-7176
Endereço sede: SCN Quadra 01 - Ed. Central Park, Sala 108
Brasília/DF - CEP 70711-903

Outras notícias